25 março, 2009

É preciso levantar a Voz

Acorda povo, chegou hora, não da mais, é preciso espalhar consciência, é preciso espalhar compromisso, é preciso levantar a voz. Somos vitimas das dependências de um império opressor que se instalou na cidade de Maringá.
Eu me pergunto e a nós todos, até quando nós agüentamos o abuso do poder, os interesses particulares, o descaso para com o povo, essa violência tão assassina?
Agora se cala toda palavra, emudeça-se toda a voz, apenas um grito se faz necessário ouvir.
O sonho de um novo dia, uma nova terra, uma nova sociedade, uma nova Maringá não pode acabar.
No sangue derramado de tantas mulheres e de tantos homens que se doaram pela vida, justiça, amor é como combustíveis que não deixa o sonho e a luta acabarem. Profetas não se calam e outros surgirão. O nome de Deus é santificado naquelas e naqueles que são perseguidos ou morrem defendendo á vida, a paz, a igualdade, a justiça.
Que a fé seja infinita, que a mulher e o homem sejam livres, que a justiça sobreviva.
Os senhores feudais da cidade de Maringá que só pensam em lucro, prestígios, poder olharam com desprezo a reivindicação de fazer 20 de novembro feriado do Dia da Consciência Negra.
Um feriado é um dia de celebração, de resgatar história, de fazer memória de uma caminhada.
Quanta riqueza resgataria como o feriado do Dia da Consciência Negra. Não só para os de cor negra, mas para todas aquelas e todos aqueles que valorizam a historia, a luta, as conquista do povo negro, que resistiram com muita luta por 300 anos, até que, conquistaram através da resistência um pouco da liberdade e igualdade tão sonhada que nos dias de hoje, seus descendentes continuam lutando para que seja conquistado por completa.
Se 11 dos vereadores da cidade de Maringá tivessem dignidade e a imprensa compromisso com a verdade, o exemplo de luta e resistência do povo negro seria lembrada para sempre porque muitas crianças e jovens ao gozar do feriado ouviriam que esse dia foi conquistado porque há muitos anos um povo simplesmente por ter a cor negra e serem pobres, foi arrancado de sua terra, maltratado e tornado escravos, mas resistiram e com muita ousadia e coragem não permitiu que tirasse sua cultura, religião e o sonho de conquistar a liberdade que despertou líderes que arriscaram e derramaram seu sangue como Zumbi dos Palmares.
Um dos argumentos ao negar o feriado foi que esta data não teria caráter religioso. Eu me pergunto e a nós todos, A Bíblia não relata a história de um povo? A Igreja não é povo? Esse dia não tem nada a ver com religião?
“Uma religião de missa dominical, mas de semanas injustas não agrada ao Deus da Vida. Uma religião de muita reza, mas de hipocrisias no coração não é cristã. Uma Igreja que instala só para estar bem, para ter muito dinheiro, muita comodidade, porém que não ouve os clamores das injustiças não é a verdadeira igreja de nosso Divino Redentor.” (Dom Oscar Romero).
Chegou à hora, não da mais para ficarmos calado diante da atuação da maioria dos vereadores na cidade de Maringá, me perdoem os que defendem que a Igreja não deva se envolver na política, que a Igreja não é local de falar de política. Não da mais para aceitar a opinião de vocês.
Os fieis precisam ser orientados sim para que na próxima eleição na cidade de Maringá sejam eleitos políticos cristãos que saibam ouvir e atender os anseios do povo, para o bem do povo e que seja reeleito apenas o que estão legislando seguindo os valores cristãos.

2 comentários:

Maycon Mazzaro disse...

É incompreensivel que ainda exista cristãos que defendem o não engajamento da igreja na política. A política e a ação de nossos representantes são os principais instrumentos para a promoção do Bem Comum numa sociedade que se diz democrática, por esse motivo, o cristão que assume verdadeiramente a sua fé não pode deixar a política de lado, estritamente por se tratar, a Igreja, de um instrumento importantíssimo para o estabelecimento da justiça social em nosso meio.

"Fazei-me, Senhor, um instrumento de Vossa Paz!"

Marcelo Fenato disse...

Bom dia, tudo bom. A Paz de Cristo.
É aquela velha conversa se a Igreja católica entra em determinado assunto,
ou mesmo luta, para moral dos costumes, vem e dizem que ela não tinha nada
que se meter nesses tipos, ex: políticas, medicina, culturais...etc. Se ela
não se manifesta vem e dizem que ela se omitiu, pois ai vem falar que ela
tem força. A realidade tudo que a igreja faz os não católicos na sua
maioria vai contra, e o que é pior alguns que se dizem católicos também.
Com São João Batista e com Nosso Senhor Jesus também foi assim. João não
bebia nada e comia gafanhotos e bebia mel silvestre diziam que ele era
louco. Jesus fazia tudo normal dizia que possuía espírito mal. O negocio é
que tem que ser do contra. Mas graças a Deus a igreja não se cala e nem
nunca vai se calar, mesmo se alguns se calem Deus sempre suscitará os que
não se calam.
Rezemos pela igreja que é o corpo de Cristo, pelo papa o seu Vigário aqui
na terra, por todos os bispos e todo o clero. Que Nossa Senhora Mãe da
Igreja, São José patrono da igreja interceda por nós.
Um abraço,